Home / Vidas / Por que ‘enlouquecem’ as pessoas sem sexo por muito tempo?

Por que ‘enlouquecem’ as pessoas sem sexo por muito tempo?

O sexo tem um papel fundamental no estabelecimento de intimidade entre os casais e segundo um novo estudo o seu efeito positivo nos relacionamentos pode durar até 48 horas.

Pesquisas anteriores já haviam sugerido que o sexo tem um papel significativo na criação de laços entre os casais e na satisfação dos relacionamentos. Mas, segundo uma investigadora da Universidade de Florida State, nos Estados Unidos, esses estudos não iluminam como os parceiros “permanecem conectados entre os atos sexuais”.

Num novo estudo, publicado no periódico científico Association for Psychological Science, a investigadora apresenta o fenómeno que apelidou de ‘resplendor pós sexo’ para explicar essa tendência. Meltzer apurou que os efeitos positivos associados às relações sexuais podem permanecer nos indivíduos até 48 horas após o ato.

Para efeitos daquela pesquisa, os investigadores examinaram os dados provenientes de duas pesquisas longitudinais – uma que incidiu sob 96 pares casados e outro com 118 pares também casados – que pediram aos recém casados para manterem diários individuais acerca da sua vida sexual, onde registavam a frequência com que faziam sexo e os seus níveis de satisfação.

Meltzer concluiu que os casais reportaram um maior nível de satisfação sexual até dois dias após terem sido íntimos. “Os participantes que reportaram um maior ‘resplendor sexual’ 48 horas após o ato foram também aqueles que registaram ter uma maior satisfação no relacionamento entre quatro a seis meses depois”, disse a académica numa entrevista para a publicação Broadly.

“Esta pesquisa é importante porque adiciona a outros estudos que sugerem que o sexo tem a função de manter os indivíduos conectados”, explicou.

De um ponto de vista evolutivo, Meltzer refere que as desvantagens do sexo podem explicar o tal fenómeno de ‘resplendor’. Já que a copulação frequente, requer tempo e energia, e pode diminuir a contagem de espermatozoides.

pub