Home / Desporto / Jorge Jesus quer voltar ao Benfica mas apenas no fim da época

Jorge Jesus quer voltar ao Benfica mas apenas no fim da época

Jorge Jesus vê com muito bons olhos a possibilidade de regressar ao Benfica, clube que representou entre 2009 e 2015, mas prefere apenas fazê-lo na próxima temporada, segundo fonte próxima do treinador.

Jesus quer planificar com tempo a época e, o mais importante de tudo, ser o responsável pela escolha do plantel. No entanto, neste momento, encontra-se concentrado nos objetivos do Al-Hilal, clube da Arábia Saudita que até está disposto a renovar-lhe o contrato.

Apesar de uma parte da cúpula diretiva dos encarnados não estar de acordo com o possível regresso do treinador, Jorge Jesus mantém-se como uma carta forte no baralho de Vieira para suceder a Rui Vitória. O currículo fala por si: no período em que esteve nos encarnados conquistou dez troféus e a equipa apresentou um futebol agradável. No imediato, o Al-Hilal não liberta o português a custo zero, pois a cláusula de rescisão é de cerca de dois milhões de euros. Luís Filipe Vieira torce o nariz a este valor, mas admite a possibilidade de pagá-lo.

Luís Castro é outro nome que ganha cada vez mais crédito na Luz. Parte da estrutura encarnada, inclusive o próprio presidente, aprecia as qualidades do treinador do V. Guimarães. No entanto, os responsáveis do clube minhoto não admitem a possibilidade de perdê-lo e a SAD vitoriana garante que não foi contactada. Por outro lado, recorda que há um enquadramento disciplinar que impede o aliciamento a treinadores da mesma Liga. Luís Castro tem uma cláusula de rescisão de um milhão de euros, mas apenas pode ser acionada por emblemas estrangeiros.

Abel Ferreira, técnico do Braga, é igualmente um nome elogiado por outros elementos do clube encarnado devido ao bom desempenho realizado no Minho e é outro nome a ter em conta. No entanto, só a partir de segunda-feira Luís Filipe Vieira vai avançar para garantir o substituto de Rui Vitória, pois, por enquanto, encontra-se em período de reflexão. Caberá ao interino Bruno Lage orientar a equipa amanhã frente ao Rio Ave.

RAUL JOSÉ VOLTA À LUZ

O treinador Raul José rescindiu com o Al-Hilal e o seu destino é o Estádio da Luz, onde vai integrar a estrutura do Benfica. Trata-se de um surpreendente volte-face, pois esteve muito perto de reforçar o Sporting para liderar o “scouting” leonino. Raul José deixa de trabalhar com Jorge Jesus, adjunto há mais de uma década, mas o afastamento até pode ser momentâneo…

Mudar a meio da época resultou apenas uma vez para o Benfica

Mudar de treinador com a época a decorrer e ser campeão apenas aconteceu por uma vez na história do Benfica. Foi na época 1967/68 que os encarnados terminaram no primeiro lugar, tendo nesse período três técnicos distintos. A época começou com Fernando Riera, que foi processado pela Direção presidida por Adolfo Vieira de Brito por ter revelado publicamente o atraso no pagamento de salários. Saiu no fim da sétima jornada, após um empate com o Tirsense (0-0), com as águias na frente da classificação, em igualdade com o F. C. Porto. Fernando Cabrita, até então adjunto, assumiu o leme e manteve-se até à 21.ª ronda, saindo depois de uma derrota com a CUF (2-0), com os encarnados no segundo lugar, a dois pontos do Sporting. Otto Glória orientou o Benfica nas cinco derradeiras jornadas e conduziu-o ao título, o 13.º da história do clube Neste momento, o Benfica está a sete pontos do líder F. C. Porto.

pub