Home / Brasil / Mãe e filha revelam pormenores do homicídio de jogador do São Paulo

Mãe e filha revelam pormenores do homicídio de jogador do São Paulo

Cristiana Brittes, mulher do alegado homicida de Daniel Corrêa, revelou todos os acontecimentos antes do assassinato do jogador de São Paulo.

Foram revelados esta quarta-feira os depoimentos de Cristiana Brites e Allana Brites, mulher e filha de Edison Brittes Júnior, alegado homicida de Daniel Corrêa, jogador do São Paulo torturado e assassinado no Brasil. As duas foram ouvidas pela Polícia Civil de São José dos Pinhais, na segunda-feira. Ambas referem que a festa da jovem de 18 anos, a 26 de outubro, decorreu de forma tranquila numa discoteca e que Daniel se fez de convidado para ir para casa da família Brittes.

No depoimento, Cristiana afirma que nunca tinha conversado com Daniel. Segundo a imprensa Brasileira, Allana vestiu os calções de pijama à mãe sem retirar a roupa que Cristiana tinha usado durante a festa na discoteca, deixando-a no quarto. Nessa altura, Edison terá saído para ir buscar bebidas depois de receber Daniel e o ex-jogador do São Paulo terá entrado no quarto do casal.

Cristiana afirmou que acordou com o ex-jogador deitado sobre o corpo, alegando que Daniel estava “excitado, com o pénis ereto e a usar apenas os boxers, passando a mão pelo corpo. Estava com o pénis de fora e esfregava-o no meu corpo”. Aí, terão começado os pedidos de socorro. Edison entrou no quarto e, vendo a cena, terá agarrado Daniel pelo pescoço e começando as agressões. Cristiana saiu no quarto.

As agressões, conta Cristiana, foram levadas a cabo pelo marido e por mais três homens. A mulher tentou que o marido parasse as agressões e afirmou que apenas se lembra de ver Daniel na parte de fora da casa, caído no chão, e não sabe quem colocou o jogador na mala.

Quando o marido e os três homens regressaram a casa, depois de terem largado o corpo mutilado do jogador num matagal, Cristiana afirma que nenhum deles falou sobre o sucedido.

Já Allana, filha do casal, corroborou o testemunho da mãe, garantindo que ouviu os gritos da mãe. Quanto à saída do pai de carro, a jovem acrescentou que Edison levava uma caixa de ferramentas.

pub